Connect with us

Olá, por favor, compartilhe conosco o que você está procurando?

Fonte de ApostasFonte de Apostas

FUTEBOL INTERNACIONAL

O Fluminense conquista a Libertadores 2023

Fluminense é o atual campeão da Libertadores
Fluminense é o atual campeão da Libertadores

O dia 4 de novembro de 2023 será lembrado para sempre. A vitória do Fluminense sobre o Boca Juniors na Libertadores não apenas representa o momento mais significativo na história do Fluminense Football Club, com a conquista de um título inédito, mas também simboliza um verdadeiro renascimento para o “time de renegados” que desempenhou um papel vital nessa campanha vitoriosa. O Time de Guerreiros desafiou todas as expectativas, liderado por um treinador apaixonado e composto por uma mistura de jogadores experientes e jovens talentosos. No entanto, é inegável que alguns desses jogadores tiveram que superar adversidades e obstáculos para alcançar o topo.

Um abraço que transformou obstáculos em triunfo, um jovem que, um dia, duvidou do futebol, um “gênio” que experimentou altos e baixos… O autor do gol que selou o título tricolor, John Kennedy, personifica uma história de superação notável. Desde sua chegada ao Fluminense em 2016, quando ingressou nas categorias de base, até sua estreia no time profissional em 2021, ele conquistou o coração dos torcedores. Em sua primeira partida contra o Coritiba no Brasileirão, marcou um gol aos 14 minutos do segundo tempo. Em outubro do mesmo ano, Kennedy marcou dois gols contra o Flamengo, resultando em uma vitória por 3 a 1 para o Tricolor. Foi amor à primeira vista.

No entanto, em 2022, a história que parecia ser um conto de fadas começou a tomar um rumo incerto. Atrasos para partidas, lesões em momentos impróprios, negligência nas sessões de fisioterapia, lives de madrugada em dia de jogo… Esses episódios de indisciplina recorrentes levaram John Kennedy a ser afastado da equipe principal e enviado de volta para a base. Abalado e à beira de desistir do futebol, o talento de Xerém encontrou uma luz no fim do túnel: Fernando Diniz.

Diniz assumiu o comando do Fluminense em abril do ano anterior e tinha uma missão crucial: resgatar o potencial do jovem jogador. O primeiro passo foi emprestar John Kennedy à Ferroviária para a disputa do Campeonato Paulista. O resultado foi impressionante: ele se tornou um dos artilheiros do torneio, marcando seis gols em 11 jogos, e o Fluminense estava empolgado com seu retorno.

John Kennedy, apelidado de “Urso”, estava destinado à Glória Eterna e será eternamente lembrado nos corações dos torcedores tricolores. “Recuperado”, com a mente focada, mas sem abrir mão de sua audácia com a bola nos pés, o jovem de apenas 21 anos se tornou o herói da primeira conquista da Libertadores da América para o Fluminense, marcando não apenas o gol do título, mas também balançando as redes em todas as fases do mata-mata.

Tricampeão da Libertadores, Felipe Melo deixou o Palmeiras e ingressou no Fluminense em dezembro de 2021, uma contratação que gerou divisões de opiniões entre os torcedores tricolores. Enquanto alguns argumentavam que a chegada de um zagueiro experiente seria benéfica, outros duvidavam de sua forma física e acreditavam que ele não renderia com a camisa tricolor, especialmente devido à sua fama de “pitbull”.

No entanto, não demorou muito para que Felipe Melo se estabelecesse como uma figura de liderança crucial na equipe. Com a chegada de Fernando Diniz, o camisa 30, originalmente um volante, transformou-se em um zagueiro habilidoso, desempenhando um papel fundamental nas táticas do treinador. Sua experiência começou a se destacar no campo, e o apelido “Pitbull” passou a ser sinônimo de excelência em sua nova posição.

As lágrimas derramadas durante a execução do Hino Nacional antes da decisão já diziam tudo. Como ele mesmo afirmou, era a realização de um sonho, algo que havia sido profetizado, e a determinação de cumprir esse dever ficou evidente quando enfrentou o Boca Juniors em campo.

Mesmo após um problema muscular que o forçou a ser substituído no primeiro tempo, Felipe Melo continuou a ser uma espécie de “auxiliar” de Diniz no banco de reservas, sem jamais abandonar o compromisso de realizar o seu sonho. Aos 40 anos, o zagueiro conquistou seu terceiro título da Libertadores com a equipe do coração de seu pai, um torcedor fervoroso do Fluminense, alcançando a Glória Eterna mais uma vez em sua carreira.

Comente

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Você pode gostar

F1

Após o leilão de uma rara Ferrari Enzo por R$ 30 milhões em junho, Fernando Alonso coloca à venda outra supermáquina: a McLaren Elva,...

FUTEBOL INTERNACIONAL

Depois de 16 anos atuando no futebol europeu, Edinson Cavani regressou à América do Sul e está em busca da conquista da Copa Libertadores....

VÔLEI

A Seleção Brasileira de vôlei feminino e o Japão travaram uma batalha épica pela vaga nos Jogos Olímpicos de Paris neste domingo (24). A...

FUTEBOL NACIONAL

Totalmente recuperado de lesão no joelho esquerdo, camisa 9 é opção contra o Atlético-MG Caption: Tiquinho Soares, Botafogo Recuperado de uma lesão no joelho...